Sentada na Pia

Porque esse poderá ser o último recurso de um pai e uma mãe de primeira viagem na Coreia do Sul…

Procura-se um manual. Ou botão.

Uma colega australiana, lá da empresa, deu a luz há 3 semanas. Um menino. Grávida de 7 meses, ela ficou sabendo que deveriam (ela e o marido) voltar para a Austrália. Por motivos óbvios, a volta à Austrália foi adiada, e vai acontecer nas próximas 2 semanas. Como não há licença-maternidade na Austrália (a empresa dá – por lei – uma licença-não-remunerada por até um ano), essa colega volta imediatamente a trabalhar quando lá chegar.

Eu fiquei aqui, pensando com meus botões, no turbilhão que seria a vida dela após o nascimento do bebê: a vida selvagem da maternidade, a mudança, a volta ao trabalho com um bebê recém-nascido. Pensava e me dava aquele nó no estômago. Aquele, que faz a gente se perguntar que raios fui fazer da minha vida.

E eis que na última semana li alguns posts dela no Facebook que me fizeram parar para pensar:

– ela já leu 1/3 da saga Twilight, o que significa que ela já leu QUASE DOIS LIVROS depois que o bebê nasceu

– ela vai ao baile em comemoração ao aniversário da Rainha Elizabeth II (um dos mega-eventos anuais para os ingleses, australianos e neo-zelandeses do pedaço…)

– no dia seguinte ao baile, ela viaja para Jeju, uma ilha aqui na Coreia

– ela tem uns 3 passeios com almoço já marcados com amigas

Enquanto eu lia seus posts, minha cara de quiabo gosmento nunca teve tanta gosma. Pára tudo! Quando a Beatriz tinha 3 semanas, o ponto alto do meu dia era contabilizar as três escovadas dentais diárias! O marildo chegava já sabendo que iria encontrar a espousa descabelada e inchada de tanto chorar, tamanha a incompetência para cuidar daquele serzinho imóvel. Eu olhava a minha agenda onde anotava horários para toda e qualquer respirada da Beatriz, tentando achar um padrão de repetição e entender como é que aquele pacote funcionava. Obviamente tudo isso com um bebê pendurado nas divinas tetas. E a minha colega está lá, lendo Twilight, E ESTÁ NA METADE DA SAGA!

Senti uma ponta de inveja e preocupação…

Em busca de um pouco de alento, inumerei algumas hipóteses:

– o bebê dela veio com manual

– o bebê dela veio com o botão do “fornique-se”

– o bebê dela veio com manual E o botão do “fornique-se”

– ela é a mosca branca do universo materno que não teve um tico de depressão pós-parto

Eu adoraria saber que esses bichinhos receberam um âpigreide de fábrica e já estão saindo com o manual de proprietário. Ou o tal botão.

Minha ponta de inveja não foi pelos livros, pelo baile, pela viagem ou pelos passeios. Minha inveja foi pelos pés no chão, a cabeça livre e sem o domínio dos hormônios, por enxergar preto e branco, e não cinza. Minha preocupação não foi por ela ou pelo bebê: na maternidade cada um vive de um jeito, e esse jeito tem que ser bom para mãe e filho. A preocupação foi comigo mesma. Porque eu ainda enxergo cinza, vez ou outra. A lucidez vai e vem. E fazer, aos 15 meses de maternidade, o que ela fazer às 3 semanas, me parece ainda um sonho impossível.

Será que eu ainda tenho a depressão pós-parto que achei que não tivesse tido????

Anúncios

04/05/2010 - Posted by | colcha de retalhos

17 Comentários »

  1. … também existe a possibilidade da ficha dela não ter caído ainda, não? Enfim, acho que há crianças que nascem mais tranquilas, dormem melhor… e isso deve ajudar. Mas tanta naturalidade com uma vida nova e dependente em casa, não sei, me parece o outro extremo. Vai ver ela aproveitou para ler Twilight ao lado do berço, vigiando o sono do bebê 🙂 Ou vai ver, talvez seja a hora de começar a apertar o botão “F” de vez em quando e pensar um pouco mais no próprio umbigo. Besitos

    Comentário por Bianca | 04/05/2010 | Responder

  2. Eu acho que tem gente que é naturalmente mais relax mesmo, infelizmente também não faço parte desse grupo seletíssimo. Mas acho que muita gente também gosta de mascarar a situação, tipo sai sorrindo na rua e conta que fez isso e aquilo, pra passar uma imagem de que tira tudo de letra e deixar o mundo pensando em como são resolvidas, mas entre quatro paredes também estão descabeladas e sem escovar os dentes. Eu voto nesta segunda opção como o que a maioria faz. Poucos assumem que é difícil, sabe, porque “pega mal”. Beijo

    Comentário por Marcela | 04/05/2010 | Responder

    • Estou mais com a Marcela, embora ache que uma em um milhão consiga. Não eu, deprê assumida.

      Comentário por Alena Cairo | 26/06/2010 | Responder

  3. Concordo com os dois comentários acima!!!
    Se fazer de “livre, leve e solta” com bebê de 3 semanas?
    Tá querendo enganar quem?
    Ou não tá nem aí para o bebê!
    Claro, fazer filho é fácil e principalmente mandar para os outros cuidarem.
    Selma, se você tivesse 3 babás para a Bia se revezando 24 horas, faxineira, lavadeira, cozinheira, e todo o aparato, fosse trilhonária e não tivesse respeito nenhum pela sua filha, você teria lido já a BARSA 3 vezes, teria ido para o Carnaval de Veneza, para o Carnaval do Brasil, para aqueima de fogos do sgdsdjhagjhag e para a Lua também nem vôo de teste sabe?
    Mas nós somos MÃE com M BEM MAIÚSCULO.
    Amamos nossas crias e somos superprotetoras-vezes-mil.
    Então é bem diferente da amiguinha australiana que faz escalada no dis seguinte ao parto e corre a São Silvestre aos 9 meses de gravidês.
    O normal é ser mãe e não aventureira das selvas.
    Não é parideira que faz por produção e ganha bônus.
    Amor pelos filhos gasta muito do nosso tempo, e essa história da moça é papo prá boi dormir.
    Ou ela é a mulher biônica?

    affffffff, fala sériooo!!!!!!!

    Comentário por Isabel | 04/05/2010 | Responder

    • TÔ rindo da barsa até agora. Eu precisava desta risada.

      Comentário por Alena Cairo | 26/06/2010 | Responder

  4. desculpa minha indignação e meus erros de português, escrevi muito rápido….

    Comentário por Isabel | 04/05/2010 | Responder

  5. No mundo velho (Alemanha) existem duas vertentes, e bem discrepantes: das que em 2 semanas voltam a trabalhar e das que nunca mais trabalham (exagerando). E geralmente a mocadinha com 18 anos ja esta morando em outro lugar
    Ja se olharmos para os paises de lingua latina (Italia), as mulheres sao as mamas.. se nao casam, os filhos ficam na casa da familia para sempre…
    No inverno (que foi frio para chuchu – tipo – 10C ), tinha mae com bebe bem pequenino passeando na rua.. Isso no Brasil eu nunca vi…
    No final é Isso é uma simples questao cultural….Ate como encarar a maternidade!
    PS. Se vc tivesse passado pela depressao.. duvido que teriamos o sentada na pia! : ).

    Comentário por Natalia | 05/05/2010 | Responder

  6. Selminha amor, eu não invejo, eu tenho é pena!

    amo ter podido ficar 1 ano com minha filha sem trabalhar nem estudar. voltei este ano a estudar e em agosto volto a trabalhar e estudar. mas nada no mundo teve mais importancia do que estar com essa coisinha de 0 dias a 14 meses exclusivamente, sem jantares com rainhas, sem trabalhos, sem vida extra, só pietra. então viva duas moçinhas da mesma idade que tem apenas 2 dias de diferença de vida, Bia e Pipi, que por sinal têm as melhores mães do planeta: Selminha e Renata.

    bj com amor

    Comentário por Renata | 05/05/2010 | Responder

  7. Essa ser humano quer bancar a Mulher Maravilha, só pode! De duas, uma: ou ela está mentindo deslavadamente ou então não está muito “aí” pro bebê. Não sei como funfa essa coisa de ter filho, mas acho que… três semanas? Os pontos não devem ter totalmente cicatrizado, as “coisas” devem estar ainda reviradas, dentro dela…

    Acho que ela pode estar ultra mega feliz de ter tantos ‘eventos sociais’ e viver na correria, mas, depois ela super vai sentir falta de ter passado o início da vida do bebê com o próprio…

    E na Austrália todo mundo é muito louco, se ela é delá com certeza deve pertencer ao clã! xD

    xxx

    Comentário por Deborah | 06/05/2010 | Responder

  8. hipótese 5 – o bebê dela não veio, ela está mentindo.
    querida, eu me identifiquei TANTO com esse post que me dá vontade de chorar (viu, eu nunca vou me recuperar!)
    eu AINDA me sinto perdida, sem identidade e com um turbilhão de minhocas gosmentas e multiplicadoras na caixola.
    what’s wrong with us?
    e porque que existem mulherer assim como ela, com tamanho coordenação motora/mental???
    why oh why

    Comentário por piscardeolhos | 07/05/2010 | Responder

    • Coordenação mental? Juro que eu sinto que junto com a placenta foram-se vários neurônios meus e algumas sinapses importantes se apagaram…

      Comentário por Alena Cairo | 26/06/2010 | Responder

  9. Realmente,a parte do baile e das viagens é meio doida, mas a dos livros fiz igual… Quando a gabi nasceu li vários livros, já que ela dormia bastante. E como as vezes as mamadas duravam 1 hora, lia durante essas também, ajudava a me manter calma e provida de sanidade… O problema foi quando ela cresceu e passou a ficar mais tempo acordada, aí só leio as bulas de remedio… =P
    Mas que tem algo estranho aí tem, pode ser que ela queira ‘provar’ que nada na vida dela mudou, o que é um baita de um erro. Enfim, cada um no seu quadrado né?

    beijos

    Comentário por Amanda | 07/05/2010 | Responder

  10. oi li o post , e acho que cada um com seu cada qual rsrsr , eu não te conheço , mas vou lhe contar um pouco de mim eu tenho uma filha de seis anos e desde da gravidez nunca mais trabalhei e estudei (entende se por estudar ficar numa sala de aula em frente ao quadro negro ) mas cresci mt cm pessoa , ser humano etc . Nunca tive depressão em minha vida mas só sai c meu bebê quando tinha dois meses pra ir ao médico rsrrs, e hoje fico por conta dela e da casa eu e algumas amigas aqui da minha cidade e isso me dá mt felicidade , foi e continua a ser o melhor pra mim , pra família e até pro casamento pq não ?! né . Leio mt , saio tbém , me divirto , me atualizo , vivo pra família td isso sem a menor CULPA e sem o menor REMORSO . Não esquenta e aproveita tds esses momentos ao lado da filhota vão ser únicos e inesqueciveis e eternos .Olha que delícia meu carro anda cheio de amiguinhas , é uma tchurma que anda pra lá e pra cá : cineminha, passeio , festinhas e td mais , se prepare essa fase vai chegar , delícia .Quanto à australiana , quem ta olhando esse menino ?! Minha avó já dizia” quem pariu Mateus , que o embale” !

    Comentário por micheline | 15/05/2010 | Responder

  11. Olha… As vezes me sinto tão culpada porque o simples ato de ir almoçar na minha mãe dá um trabalho logístico que eu já fico cansada só de pensar em sair de casa. Eu até consigo sair de casa no horário, mas eu começo a arrumação vááááárias horas antes e ainda assim saio em cima da hora e conferindo mentalmente se não esqueci nada. Livros sem ler? Vários. Filmes para assistir? Vários. Ver o dia passar e nem lembrar se penteou o cabelo? Vários (por isso eu tosei antes dela nascer). Louça na pia da noite anterior? Várias.
    Eu nunca vou cansar de falar que eu não seria nada sem a minha mãe desde o nascimento da Ayumi porque o babado é forte, não é coisa de criança não! E até hoje ela é o meu anjo da guarda que cuida da minha princesa enquanto eu queimo meus neurônios no trabalho.
    Saí com a bebê de casa pela primeira vez sem ser para ir ao pediatra quando ela tinha quase 2 meses; shopping só com 3 meses.
    Acho que ela é doida ou, simplesmente, desencanada como as mães que eu vejo em plena 25 de Março com sol a pino carregando recém nascidos no colo na maior naturalidade no meio daquela loucura, entrando no Armarinhos Fernando lotado em véspera de Dia das Crianças.
    Sei lá, eu ainda me prefiro. O que vale mais, ainda é ficar com a minha bebê docinho cada minutinho que eu puder. Os livros não vão sair do lugar, os filmes a gente aluga/compra o DVD e os bailes… vão ter muitos. Um dia a gente faz tudo isso. Sem neura.

    Comentário por Carlinha | 20/05/2010 | Responder

    • Coordenação mental? Juro que eu sinto que junto com a placenta foram-se vários neurônios meus e algumas sinapses importantes se apagaram…

      * * *

      Sei lá… eu ainda me prefiro também.

      * * *

      Confesso que não tive tempo para as três escovadas.

      Comentário por Alena Cairo | 26/06/2010 | Responder

  12. Olha Selma, aqui o auge do dia era as 3 escovadas, com a cara de tacho e os horarios devidamentes anotados. Twilight esta la a saga toda olhando pra minha cara e sei la se nao tive o tal baby blue… e ainda me pergunto se nao o tenho ate hoje.
    Mas sei la, cada um tem um ritmo, uma realidade diferente e acho que nos duas estamos no mesmo saco!

    Beijoss

    Comentário por Laura | 21/05/2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: