Sentada na Pia

Porque esse poderá ser o último recurso de um pai e uma mãe de primeira viagem na Coreia do Sul…

O primeiro aniversário

Relaxo total. No primeiro mês é foto toda hora, no segundo a cada duas horas, no sexto uma fotinho por dia, no décimo bate o desespero do “quando foi a última foto, mesmo?”. E depois do primeiro ano… TRÊS MESES prá falar do primeiro aniversário. Feio…

******************************************************************

Comecei a pensar no primeiro aniversário da Beatriz uns seis meses antes de acontecer. Onde fazer, como fazer, o que fazer. Onde fazer foi fácil decidir: em casa mesmo, digo, no playroom do condomínio, onde a mesa de bilhar vira um grande caixote para colocar os presentes e a mesa de ping-pong (oops, tênis de mesa, senão o marido briga 🙂 ) vira mesa do bolo e mesa dos quitutes. E, convenientemente, há um lugar separado com um daqueles brinquedos com túneis e escorregas e pula-pula que eu não sei o nome. Perfait!

O que fazer, o que fazer… A primeira coisa que veio na cabeça foi fazer uma festa junina, ainda que em janeiro. Seria divertido. Posteres nas paredes contando a estória das festas juninas no Brasil, as tradições, as músicas… Tudo muito legal, era só preciso planejamento avançado e trabalho avançado. Aí veio novembro e minha crise colunística, e a idéia voltou para a gaveta de projetos.

Aí veio o Natal, a viagem de Ano Novo, a volta para casa já no final da primeira semana de janeiro e… pronto, três semanas para o aniversário e não tem um nadica de nada pronto. Ferrou. Eu tinha três semanas, um inverno louco e um bebê para decidir cardápio, decoração e convidados.

Resolvi começar pelos convidados. Mandei os convites sem saber o que iria acontecer. Pânico, mas pelo menos uma fase estava concluída.

Decoração. As coisas por aqui são todas de gosto um pouco… duvidoso. Passei uma semana na internet procurando por enfeites, coordenados e afins, e a única coisa que eu achava eram kits de primeiro aniversário que, quando montados, mais pareciam um altar de velório. Uma coisa cheia de flores, porta-retratos de todos os tamanhos, sei lá, difícil até de explicar. Era um misto de altar budista para velório e altar de oferendas para o  Ano Novo Lunar. Odiei tudo. Procurei, procurei, procurei… Até uma toalha de mesa com um passarinho chorando eu achei. Pânico novamente. Duas semanas da festa e eu não tinha a menor idéia de como decorar o salão. Faltando uma semana antes da festa, fomos ao Namdaemun para procurar os enfeites. Saí de lá com uma sacola cheia de bexigas (balões para quem não é de SP!) e umas sacolinhas plásticas para montar os goody bags. Ah, esses goody bags… Nunca imaginei que montar uma sacolinha de lembrança de aniversário fosse tão complicado. Como tem tranqueira nesse mundo infantil, Nossa Senhora!

Montar o cardápio não foi tão complicado. O complicado foi calcular o quanto de comida fazer. Sim, por aqui não tem serviço de buffet da forma como temos no Brasil, e os que existem também são… duvidosos. Eles não são ruins, mas sempre que comi deles eu saí com aquela sensação de “não valeram as calorias ingeridas”. Então a única saída era fazer tudo. Resolvi fazer fricassé de frango, quibe de bandeja, sanduíches de lombo de porco, pastéis, cuscuz, maionese, salada verde, patê de atum e hommus. Queijos e frios, nachos e chips para beliscar. Pânico.

Comecei uma semana antes. No domingo anterior ao aniversário já tinha fricassé de frango e quibe de bandeja no freezer. Na quinta-feira o lombo e o cuscuz estavam prontos, e na sexta a Valéria passou a tarde comigo fechando pastéis. Ainda tem alguma impressão digital perdida pela cozinha… Haja dedo!

Sábado foi o dia das compras de última hora, daquilo que não dava para esperar. Eu tinha mil planos para o dia, mas da sexta para o sábado a Beatriz resolve acordar gritando às 2 da manhã: coloco a mão nela e sinto um febrão. Chamo o Rê para me ajudar com os remédios, e ao invés de ele seguir para o quarto da Beatriz ele para no banheiro para vomitar. Febre também. Ai, Jisuis. Duas da manhã, marido e filha doentes, e eu já pensando como fazer para avisar todos os convidados que a festa estava cancelada. O melhor era esperar até o dia raiar para poder ver o estrago familiar à luz da manhã.

Beatriz acordou bem, com uma febrinha leve. Dente maledeto. Marido acordou mal, ainda estragado, fraco e sem fome. Às duas da tarde ele parece melhor, e a gente resolve sair para as tais compras de última hora. Fomos ao Costco, compramos o que tinha que comprar e voamos de volta para casa para poder adiantar o máximo que pudesse para o domingo. Eis que estávamos a 2 minutos da nossa casa quando uma ajumma resolve bater no nosso carro. E aqui na Coreia funciona assim: bateu, ficou. Não se move um dedo do lugar até que o seguro chegue. 28 de janeiro, um frio desgramento, uma criança com fome, zilhões de coisas para fazer, e nós parados no meio da avenida travando o tráfego. Só me restava chorar, e depois pegar um táxi.

Ok, fast forward para o domingo de manhã. Loucura de verão, nem a liquidação DIC era tão movimentada quando o nosso apartamento. E quem tem amigos nunca morre pagão. Tivemos muita ajuda dos amigos! A Cris que fez os brigadeiros e decorou o salão para nós; a cumadi Roseli que fez os beijinhos (o hit parade da festa!) e um antipasto de berinjela, e arregaçou as mangas aqui em casa; a Valéria que, além de perder as digitais fechando pastéis, também veio carregar pedra no domingo; a Luany e a Camila, que ajudaram com a árvore dos recados; a Patrícia, que fez O bolo – maravilhoso – com cara de palhaço; o camarada Leone que não deixou o Renato desmaiar sozinho enchendo bexigas.

Ah, sim! A festa? Foi ótima! Todo mundo adorou! E a Beatriz, ao contrário do que eu pensava, adorou também! Não chorou, e ficou em êxtase na hora dos parabéns!

Clássica

Rave

Sporcaccio

Xodó

Capote

ET

Anúncios

26/04/2010 - Posted by | Beatriz, fotinhas

9 Comentários »

  1. Nem me fala, ontem passei o dia vendo alternativas de lugares pra festa da Ju de 5 anos que é só em agosto. Cansei de fazer em casa, mas também não gosto de lugar nenhum, drama. Todo ano é a mesma coisa, até quando eles gostam de festa, heim? Eu preciso saber! Lindinha ela demais e feliz, feliz! Já te dei o endereço do blog novo? Senão anota aí:www.seguindoahistoria.blogspot.com Beijos!

    Comentário por Marcela | 26/04/2010 | Responder

  2. Noooossssa!!! A gente que só chega pra festa nem imagina a trabalheira! Achei vocês tinham começado a preparar no máximo às 8h da manhã daquele domingo! hahaha

    Taí mais um motivo pra ter chorado na hora do discurso hein! ^_^ Bom, então saiba que ficou tudo PERFEITO! Comida boa, gente boa, festa animada, comida boa, barulho de criança, comida boa… já falei da comida?

    Esse blogue vai ser a sua redenção na adolescência da Beatriz. Sua arma secreta. Na hora da crise da idade dela, que ela achar que a mãe dela é uma chata que não a entende… saca um post desse que vai ser tiro-e-queda! Gratidão forever… hehe

    Ah, e o tal projeto “uma foto por dia”? Desistiu?

    Comentário por Henrique | 26/04/2010 | Responder

  3. Quem sabe no próximo! Beijos!

    Comentário por marta | 27/04/2010 | Responder

  4. BIAAAAAA…parabés fofura!!!! família linda e a foto rave é super rave! amei e de uma coisa eu tenho certeza: no final td sempre dá certo, não é????bjs querida!!!

    Comentário por renata | 27/04/2010 | Responder

  5. Tenho certeza que foi um sucesso absoluto.. A Foto dela no meio dos presentes é sem preco!
    Parabéns para a Beatriz, e para os pais!! : )

    Comentário por Natalia | 27/04/2010 | Responder

  6. Selma, Tudo ficou muito lindo e gostoso, é o que sinto só de olhar as fotos. Para o Vini preparei quase tudo em casa também com tema A noite no circo. Montei a mesa com brinquedos dele mesmo, enchi bexigas até não querer mais, comprei TNT azul marinho prá forrar a parede, colei estrelas que brilham no escuro, fotos dos palhaços que alegraram minha infância e fiz alguns bonequinhos de feltro. Sabe que acho que me diverti tanto quanto ele… rs Acho uma delícia tudo preparado em casa. Trabalheira sem fim, mas acho que transborda algo mágico e muiiiito amor! Beijos e Feliz Aniversário depois do aniversário… rs Depois se quiser, me fala te mando fotos do 1o ano do Vini.

    Comentário por Luciana | 27/04/2010 | Responder

  7. Oi, Selma.
    Fiquei cansada só de ler a sua saga do aniversário.
    Deus me livre, eu não teria tanto expediente, não me arriscaria a fazer tanta coisa gostosa, nem teria seu ânimo pra metade!
    Você está de parabéns!
    E muito linda, parecendo totalmente descansada nas fotos.
    Para a Beatriz, mesmo atrasadíssima, desejo tudo de bom. Que sua vida seja sempre maravilhosa como é. Deus a abençoe.
    Bj

    Comentário por Lúcia Soares | 30/04/2010 | Responder

  8. o pessoal escolhe uns dias muito bizarros pra bater no carro da gente, né verdade?
    e, menina, como vcs têm amigos por aí, que maraveeeelha.
    uma belezura tua menina.
    beijos!

    Comentário por piscardeolhos | 07/05/2010 | Responder

  9. que festa hein !!! Vai uma dica os dois primeiros nivers são em cas ou casa de festa , a partir do terceiro numa pizzaria , o quarto na escola c a família e coleguinhas o quinto tbém , o sexto idem já o sétimo to pensando em levar o bolo e ela comemorar c a professora e coleguinhas e no sábado fazer umas coxinhas pra família na cozinha mesmo sem painel nem nada . A própria criança vai ditando o que quer , a minha cm conversamos mt e vivemos na base do combinado já tá sabendo e aprovou sem dramas . Uma dica crianças entende mt bem COMBINADOS.

    Comentário por micheline | 15/05/2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: