Sentada na Pia

Porque esse poderá ser o último recurso de um pai e uma mãe de primeira viagem na Coreia do Sul…

9 meses de maternidade

Nunca fiquei tanto tempo sem escrever por aqui. Não é falta de assunto, não. É falta de ligações sinápticas. Sim, meu cérebro está ficando lisinho, lisinho. Pô, lisinho poderia ficar esse arbusto mal podado que eu chamo de cabelo. Eu gosto do meu cerebrinho todo enrugadinho, todo elétrico, enviando bobagens de lá prá cá. Mas não, ele resolveu que lisinho dá menos dor de cabeça. Mentira, dá mais.

O fato é que todo dia tenho coisas novas para registrar. E ao longo do dia vou escrevendo o post mentalmente. Aí quando dá aquele minuto sagrado em que eu resolvo escrever, eu sento na frente do laptop e PUFF. Branco total. Às vezes eu me assusto porque nem consigo me lembrar sobre o que eu ia escrever. Eu espano e deixo para lá.

Mas hoje, mesversário de 9 meses da nossa linda filhota, eu resolvi deixar a louça na pia, a roupa por lavar, a casa de pernas para o alto, e aproveitar o soninho da Beatriz para religar alguns neurônios.

*****************************

Por mais que eu queira, não sou e nunca serei a Mulher Maravilha. Talvez uma Linda Carter, com alguns milhares de dólares em plástica, escova definitiva e lente de contato azuis. Então, quando a louça estiver lavada é porque não tem post. Se tem post, a roupa a ser guardada vai ficar para amanhã. E os e-mails, scraps no orkut, facebook, twitter, comentários nos blogs amigos vão demorar alguns anos-luz dias para acontecer.

*****************************

Com dois passos para frente e um para trás, caminhamos na direção das noites bem dormidas. Tivemos 3 noites seguidas com Beatriz dormindo direto, sem a mamada na noite. Iupi! Só me falta agora a aprender a não acordar de madrugada. Oh, céus…

*****************************

A temperatura começou a despencar aqui por essas bandas. Há pouco era impossível sair de casa por causa do calorão. Agora, o ar seco e o vento gelado castigam. Vai chegar a época em que nem no pátio do condomínio a gente vai poder ficar mais que 10 minutos. A Beatriz já está sendo equipada com roupas e botas para neve.

Gosto de morar aqui, mas o clima dessa cidade me cansa…

*****************************

Há alguns meses eu comecei a sentir uma dor chata no ombro direito (já machucado velho-de-guerra na minha época de marombeira), que desceu para o cotovelo (outro espólio da mesma época), e que chegou ao punho. Tendinite que vem me tirando do sério. A tendência é só piorar, já que não posso tomar antiinflamatório por causa da amamentação. Quero ir a um quiroprata, mas levar a Beatriz junto é pedir para a consulta ser um desastre. Levar alguém para tomar conta dela? Sonho meeeeeeeeu, já que ela está no auge da angústia da separação. Seguimos com a dor adiante. E torcer para que a falta de força na minha mão não cause um acidente.

*****************************

E falando em amamentação, tudo continua de vento em popa. Aliás, que vento. Mamadeira? Esquece. Há duas noites eu joguei a toalha, e prometi que nunca mais iria tentar dar uma mamadeira para ela. É stress para mim, para ela, e muito dinheiro jogado no ralo. Ela gosta da fórmula, e adora o mingau que toma com ela. Mas não curte o bico. A última aquisição foi uma Tommee Tippee, uma pequena fortuna em forma de mamadeira, que promete ser a Ferrari das mamadeiras quando se quer fazer a transição do peito para a fórmula. Bem, Beatriz não quer saber de Ferrarris.

Então, leite no copo será. E ponto final.

*****************************

Todo o esforço para a mamadeira não tinha como objetivo o desmame, mas só um pequeno alento para que eu pudesse ter algumas duas horinhas para mim sem se preocupar com o “preciso voltar correndo porque ela precisa mamar”. Ok, seguimos com a toada. Ninguém disse que seria fácil. Logo logo isso melhora.

*****************************

E falando em acidentes, minha mente anda povoada com alguns pensamentos bestas. Moramos em um condomínio que fica no alto de um morro: da avenida principal, é preciso subir duas ladeiras bem íngremes para se chegar em casa. E óbvio, para se chegar à avenida é preciso DESCER as mesmas ladeiras. Pois o pensamento besta acontece quando eu desço com a Beatriz no carrinho: me dá um pânico imaginando que eu vou tropeçar ou escorregar na descida, largando o carrinho. O resto não preciso descrever. Resolvi que só desço a ladeira com ela no carrier, ou com o carrinho amarrado no meu pulso. Neura? Sim, da pior espécie. Mas não consigo controlar, quando estou descendo a coisa aparece na minha frente. Me dá até taquicardia.

Fico imaginando se isso acontece com todas as mães…

*****************************

50 minutos depois, o soninho da Beatriz terminou. E com ele, esse post. No próximo soninho tem mais post. Ou louça lavada. Ou roupa guardada. Ou toalhas trocadas.

Anúncios

29/10/2009 - Posted by | colcha de retalhos

11 Comentários »

  1. Oi!

    Lava louça dia sim, dia não! 😛 Sabe o que acho pior dos afazeres domésticos? É que o quanto melhor você faça, menos se notará! A gente só nota a sujeira, a limpeza é invisível!

    Bom, pensamentos bestas são incontroláveis. Mas talvez seja melhor você prender o carrinho pela cintura, pelo lugar do cinto. Porque pelo pulso pode piorar sua tendinite, não? Pode ser também que esse medo esteja batendo porque você está grilada em não ter força na mão.

    Besitos

    Comentário por Bianca | 29/10/2009 | Responder

  2. Pensamentos que

    Comentário por luciana | 30/10/2009 | Responder

  3. Pensamentos que sopram longe nosso sossego. Tenho bobos assim com janelas e para que eles não me dominem, fico numa distância prudente delas…

    Sobre a Ferrari, experimente deixar a Beatris brincando com ela, pode ser que role uma amizade…

    Por aqui o stress era o copo. Relaxei e deixei o Vini manuseá-lo, depois de alguns dias funcionou.

    Beijos

    Comentário por luciana | 30/10/2009 | Responder

  4. Selma,
    a neura do carrinho com a Bia sair correndo na ladeira é normal.
    Quando eu fiquei grávida, na hora que abri o exame, naquele instante sai da direção e nunca mais dirigi um carro na minha vida: medo de bater e apertar a barriga e perder o bebê.
    Depois que ele nasceu: medo de bater o carro e amassar o bebeê e “perder o bebê”.
    Agora que está com quase 13 anos: medo de estar dirigindo com ele sentado na frente e o carro bater e “perder o bebÊ”…
    Isso é amor também.
    Você, como eu, não quer que nada de mal aconteça aos filhos.
    E o meu medo de descer escadas como ele no colo e o joelho dobrar e eu cair em cima dele?
    Vixi…se eu te contar tudo que eu tive que mudar na minha vida por causa desses medos……hummmm

    PARABÉNS PELOS 9 MESES DE VIDA BIA!!!!

    Bjkssssssssss

    Comentário por Isabel | 30/10/2009 | Responder

  5. COISASDE MÃE, ÚNICA EXPLICAÇÃO. O JOÃO AFIRMA ATÉ HOJE QUE É NEUROSE. NEM LIGO. SÓ RESPONDO:” DEIXA EU SER MÃE SOSSEGADA?” bEIJOS E FORÇA, TANTO MENTAL COMO FISICAMENTE.

    Comentário por marta | 30/10/2009 | Responder

  6. Maezona, nada de pensamento negativo, voce ja superou diversas fases, esta só é mais uma, tenho certeza que o Anjo da guarda de ambas não as abandona. Parabens pelos nove meses da nossa fofa, e de um beijo bem grande por nós.Que Deus as ilumine cada vez mais. Não esqueça do beijo do Paizão.
    Dos Vovos que amam voces.

    Comentário por Renato | 30/10/2009 | Responder

  7. Olá 🙂
    Puxa…que bom saber que não sou a única a enfrentar o drama (lavo a louça….arrumo a cama….ou esqueço tudo e tiro um merecido descanso..) O fato é que quando a Ísis dorme, é uma verdadeira maratona para fazer tudo o que ela não me deixa fazer enquanto estou acordada (pode incluir aí ir ao banheiro…ufa..). As vezes, gostaria de não dormir a noite só para fazer tudo o que não posso fazer durante o dia, eheheh !!
    Ah..quanto a mamadeira, não querendo te desanimar, a Ísis nunca aceitou. Só toma o leite e o suquinho naqueles copinhos com furo. E ainda não largou o peito para dormir a noite (de dia, ela largou com 10 meses).
    Beijinho nas duas !

    Comentário por Fátima | 30/10/2009 | Responder

  8. Taí! Vou criar um esquema que trava a roda do carrinho de bebê se a velocidade passar de 3km/h! Vou patentear de ficar ricooooooo!!!! uhuuuu valeu pela ideia Selma! ^^

    Comentário por Henrique | 30/10/2009 | Responder

  9. Por partes então!!!
    Primeiro que cerebro liso e cabelo enrugado são duas coisas inversamente proporcionais (pelo menos comigo td funciona meia boca qdo a juba da rebelde demais).
    Louça suja se reproduz sozinha e na velocidade da luz, a menos que vc tenha duendes magicos – seres que normalmente existem com exclusividade no Brasil.
    Noites bem dormidas!!! La vou eu dar outra suicidada.
    Temperatura despencando e dores… sem comentàrios.
    Que mamadeira Ferrari que nada, compra um daqueles copinhos com o bico que o bebê mesmo comanda – la do 1.99 mesmo.
    Pensamentos bobos: melhor eu nem comentar tambem, pq passa cada meleca dentro da minha cabeça – deve ser normal.

    Beijoss e parabens pelos 9 meses!!!!!!Daqui uns dias ela sai engatinhando em alta velocidade ai sim vc vai ver louça na pia!

    Comentário por Laura | 01/11/2009 | Responder

  10. Puxa, não tinha visto este post!
    Pois é, Selma. Ainda acho que você não padece do mesmo mal que eu [cabelo ruim], mas uma coisa eu digo: cabelo bom, só com chapinha ou uma escova bem feita. Tanto que eu abandonei de vez, passo o meu leave in do John Frieda e dou uma secada normal. Não fica liso maravilhoso, mas dá pro gasto. Abandonei a busca pelo cabelo bom hahahaha Quero que ele cresça, agora.

    Agora, sobre os pensamentos ruins, eu imagino que seja natural, né? Justamente por ser sua filha e tal, insubstituível. Não é como a quebra de um copo de requeijão, que se quebrar tu compra outro. É uma pessoinha que você gerou e que não adianta, não vai ter outra igual no mundo e tal. Penso que seja normal, mas tudo em excesso é um problema. Então cautela é sempre bom, mas quando começar o exagero é hora de repensar as estratégias, né?

    Boa semana pra vocês e mais tranquilidade pra ti, Selma! ^^

    Comentário por Marlene | 03/11/2009 | Responder

  11. Vamos por partes: Como voces tem feito para Beatriz ficar cada vez mais linda??? Mesmo. Linda até cor de abobora, cenoura e o que mais vier.
    * Voce leu e releu seu post? Independentemente da maratona descrita, muito bem escrito, com estilo, coisa de quem entende do assunto, bom de ler. Parabens, viu?
    * Sugeri no meu blog, que escritores de meus blogs favoritos, onde voce se inclui, escrevessem sobre o que consideram classico/tradicional hoje e o que ficarà.
    Conto com a opinião do casal. Pode colocar no seu blog, depois eu passo para o meu.
    Cerebro liso, ou enrugado, sei que sera bom ler.

    Comentário por picida ribeiro | 05/11/2009 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: