Sentada na Pia

Porque esse poderá ser o último recurso de um pai e uma mãe de primeira viagem na Coreia do Sul…

Something is going on

O cansaço está realmente grande. Uma sensação ruim, uma dor no corpo, um sono incontrolável o tempo todo. Tudo agravado com a necessidade de estar 300% plugada no pique da Beatriz, com sorrisos, caretas, músicas e brincadeiras.

O Rê me perguntou se o cansaço que eu sinto hoje é igual ao que eu sentia no início. Não, não é. No início era a recuperação da cirurgia + baby blues + o massacre da novidade de ser mãe. Tirando a cirurgia, a coisa era mais psicológica. É óbvio que tinha o cansaço físico também – e muito – mas o psicológico fazia com que o físico fosse fichinha.

Talvez seja somente uma fase. Na última semana a Beatriz demandou muito o peito, literalmente me drenando o dia todo, quase que de hora em hora. Demandou também muito colo, muita proximidade. E muito sobe-e-desce também. Minha bateria se foi inteira, e a recarga está demorando um mais do que eu preciso.

Estou aproveitando os minutinhos que ela dorme em casa para eu dar uma fechada de olho, mesmo que eu não durma. Espero que ajude, porque eu preciso ficar inteira rapidinho.

Anúncios

26/05/2009 - Posted by | colcha de retalhos

13 Comentários »

  1. Selma, eu me solidarizo totalmente com seu cansaço. Como eu disse, o Ian devia ser parecido c/ a Beatriz – se deixasse ele passava dia e noite pendurado no meu peito. Eu, que sempre li que bebê sabe seu limite, que não toma mais leite do que precisa, etc, etc, me dei conta de que, pelo menos no caso dele, não era beeem assim. Logo de início o menino botava o bocão no mundo, e todo mundo ficava naquele ‘é fome, é fome’. E eu me condicionei a achar que todo choro era de fome. No posto de saúde onde eu o levava pra pesar toda semana, as enfermeiras sempre me diziam que ele tava num ‘growth spurt’ e que era pra eu continuar dando qto leite ele quisesse. Pelo visto no caso dele esse tal growth spurt era direto, pois o menino tava sempre querendo mais. Eu dava o peito e complementava c/ mamadeira. Só que chegou uma época em que ele começou a regurgitar bastante, vivia azedinho. Aí me dei conta de que ele na verdade tomava muito mais leite do que precisava e acabava pondo pra fora o excesso. Mas até aí ele já tinha 6 meses e era um chumbinho de 11kg.
    Uma das coisas que eu me dei conta qdo virei mãe é que nossa vida se torna eterno cuspir pra cima. Tudo o que a gente diz ‘não, meu filho NUNCA vai fazer isso’, mais cedo ou mais tarde acaba acontecendo. Aconteceu comigo c/ chupeta, c/ mamadeira, c/ birra, c/ tanta coisa. E eu aprendi a relaxar mais, não encarar certas regras como verdades absolutas. Se amamentar a Beatriz está assim exaustivo, pense nas possibilidades – introduzir 1 mamadeira à noite, pro Renato dar enquanto vc dorme, pra vc poder dar uma esticada maior de sono, ou tentar controlar um pouco mais os horários pra ela não ter que mamar de hora em hora, ou até mesmo, se ela já tem 4 meses, introduzir algum mingauzinho ou suquinho q seja, não com o intuito de valer como uma refeição, mas pra dar uma variada. Vale o que te deixar mais relaxada e feliz pra curtir sua filhota. E fica sossegada, vai passar. Daqui a alguns meses vc estará quebrando a cabeça pra preparar o cardápio de papinhas e comidinhas pensando em como era mais fácil qdo tudo o q vc precisava era botar os peitos à disposição da pequena. Bjs!

    Comentário por Karina | 27/05/2009 | Responder

  2. CONCORDO PLENAMENTE COM KARINA. NÃO SE PREOCUPE TANTO COM REGRAS PEDIÁTRICAS. ÀS VEZES ESSA INTRODUÇÃO DE SUCOS OU MAMADEIRA SEJA ALGO MUITO VIÁVEL PARA TUDO, INCLUSIVE SEU CANSAÇO. PENSE BEM E TENTE. QUEM SABE É A SOLUÇÃO DE MUITA COISA. BEIJOS!

    Comentário por marta | 27/05/2009 | Responder

  3. Selma,
    concordo com as duas moças de cima.
    E também acho que um chá ou suco não vai faze mal nenhum para ela, e como hoje em dia as crianças já nascem falando e andando, os bebês precisam sim de variedade cada vez mais cedo.
    Não é tirar o peito de vez, mas intercalar outras coisinhas certo?
    Eu, quando o Matheus nasceu tinha minha mãe, meu pai e São Caetano inteiro para papariar o Matheus e me ajudar, mas vc ta sozinha aí com seu marido, sobrecarrega sim sabia?
    Deixa ela ir aprendendo e conhecendo novos sabores. Não vai fazer mal não, pode ter certeza.
    Matheus começou a comer e beber tantas coisas desde tão pequeno que só uma coisa eu achei interessante: ELE PERCEBE qualquer grão diferente que eu coloco na comida.
    Se eu fizer uma sopa com batata e mandioquinha e colocar 1 micro folha de salsa o cidadão já me olha torto:”Mãe, ta diferente…que foi que vc fez aqui hein?!?!?!?”……
    Sem comentários….hehehe

    Comentário por Isabel | 27/05/2009 | Responder

  4. Pois é…, ela está uma mocinha mesmo! Sabe, tamanho faz diferença – pense nisso.Outro detalhe, como está a sua alimentação? Você não deve comer por duas, mas deve ingerir tantos alimentos saudáveis possíveis, para que ela, através da amamentação, sinta-se satisfeita.

    Comentário por miriam sanchez gaspareto | 27/05/2009 | Responder

  5. Oi Selma,
    Eu também tive minha filha na Coréia e passei por tudo isso que você está comentando. Hoje a Julia está com um ano e um mês. Para te animar posso dizer que o cansaço físico, mental e emocional que você está vivendo vai passar sem que você perceba. Mais ou menos nessa mesma época eu sentia um cansaço que eu nunca havia experimentado. Meu corpo inteiro doía. Levantar de manhã era um suplício, mas bastava olhar para a Ju que eu tirava forças, não sei de onde. Eu acredito que tudo isso aconteça por que não temos um tempinho para nós, para relaxar. Eu fico ligada o tempo todo, e aqui não temos ninguém com quem deixar a Ju. Ai que falta faz a minha mãe! Se cuide! Um grande abraço, Marta

    Comentário por Marta | 27/05/2009 | Responder

  6. Coincidência ou não, o meu cansaço também começou depois da intensa queda dos cabelos. Lembro que me sentia exausta, comecei a pedir mais ajuda e me arrependi por ter parado de tomar o complexo de vitaminas por conta própria (hoje penso que ele teria sido um útil aliado também). Por aqui eu disciplinava os horários das mamadas a cada 03 horas e seguia a risca. A produção de leite era meio descontrolada, então quando tinha muito eu tirava e armazenava, quando eu me sentia mais cansada (em geral a noite), oferecia a mamadeira com meu próprio leite. Quando não era possível, oferecia um complemento com leite em pó. Fazia de tudo para oferecer apenas o meu leite, mas teve vezes que não tinha, então dava o complemento. (Eu não entendia muito bem porque todo mundo tomava cuidado comigo durante a amamentação. Para me dar notícias ruins… Aos poucos fui assimilando que o stress, o cansaço, interferem na produção do leite, no ritmo do corpo. Pelo menos eu senti assim). Procure ter um momento só seu no dia, faça coisas que te deixem feliz, relaxada e tranquila. (Eu meditava, às vezes cantava ou um banho gostoso com direito a um creminho… Eu inventava alguns mimos diários só para mim. Isso me ajudou muito a ficar inteira e mais disposta para o pequeno.) A medida que eles vão mudando de fase, vamos percebendo isso. Somos liberadas de algumas atividades, mas outras entram no lugar… e vamos fazendo ajustes nas nossas rotinas diárias. Olhe para você, se precisa de algo para sentir-se melhor. Sabe aquela regra do avião, se algo acontecer acomode primeiro a sua máscara, depois a da criança? Penso que é assim, se você estiver bem, ficará mais serena para observar o que a sua pequena precisa e aproveitar cada momento de forma mais intensa, mais integral. Cuide-se com amor e fique bem. beijos

    Comentário por Lu | 28/05/2009 | Responder

  7. Será que você não está aí com um irmãozinho para a Beatriz não?

    Comentário por trezende | 28/05/2009 | Responder

  8. Nossa, se minha mãe tivesse escrito um blog quando eu nasci (se EXISTISSEM os blogs na época né…rs), acho que, depois de lê-lo, eu passaria a dar melhores presentes no Dia das Mães pra ela… algo melhor que panelas, batedeiras, e afins, que no final das contas, são presentes para nós mesmos! =P

    PS: Você tem razão quanto à morte de Tancredo Neves. Quando ele morreu eu tinha 6 meses de idade e me lembro com detalhes da choradeira do povo. Eu, por exemplo, chorava todo dia, sempre que dava fome…rs.

    Comentário por Henrique | 28/05/2009 | Responder

  9. O Henrique disse uma coisa interessante. Toda pessoa valorizaria mais a mãe, se lesse o que ela passou? Não sei. Eu não tinha blog, não existia, realmente, mas fiz um diário pra cada filho. Escrevia numa agenda. Quando casaram cada um levou a sua. O filho não teve muita paciência de ler tudo, não. Pq eu falava dia, hora, momento, circunstância…Nem sei como dava conta. Claro que cada uma foi menor que a outra pois a cada filho eu tinha menos tempo. (São 3).
    Lendo vc, Selma, me vejo muito. Aliás, sua luta é a de milhões de mães, né? Tudo igual, seja em que parte for do mundo. Mas o “agravante” é que vc cuida praticamente sozinha, já que o marido viaja. Mas a gente dá conta. Vc ainda vai ter saudade dessa fase, e nem vai se lembrar do cansaço. No fim, parece um filme, uma coisa surreal, ficção científica…rsrsrrs Mas a gente “guenta”!!!
    (luciasumamordepessoa.blogspot.com)

    Comentário por Lúcia Soares | 29/05/2009 | Responder

  10. Selma eu me formei num dia, casei no outro e 3 meses depois fiquei gravida. Quando casei não sabia nem abrir um ovo, então imaginas quando nasceu minha filha, não dormi 3 meses pois tinha medo que ela se afogasse com o mama, portanto sei a canseira que estas passando, mas tudo isso passa e vais rir depois.
    bjs
    ah! nao tens colocado fotos da Beatriz

    Comentário por araci | 29/05/2009 | Responder

  11. Maiozona, parabens pelos quatro meses da nossa princesinha, e analise bem os comentários sobre as mamadas e o seu cansaço, porque a Vovó tambem passou por isso e disse que teve que alternar com chazinho e mamadeiras, cuidado com sua saude.

    Comentário por Renato | 29/05/2009 | Responder

  12. Maiozona, parabens pelos quatro meses da nossa princesinha, e analise bem os comentários sobre as mamadas e o seu cansaço, porque a Vovó tambem passou por isso e disse que teve que alternar com chazinho e mamadeiras, cuidado com sua saude.Bjs dos Vovos.

    Comentário por Renato | 29/05/2009 | Responder

  13. Criança suga muito mesmo a energia da gente e a sua ainda está literalmente te sugando. Amamentar cansa muito, acho que grande parte do cansaço vem daí, além das outras tarefas que nunca páram. A minha já tem quase 4, é totalmente diferente, mas tem dias que me sinto tão exausta que chego a sentir saudade de quando ela era bebê! Toda a minha solidariedade pra você. Quem sabe um complexo vitamínico? Bjs

    Comentário por Marcela | 31/05/2009 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: