Sentada na Pia

Porque esse poderá ser o último recurso de um pai e uma mãe de primeira viagem na Coreia do Sul…

O guarda-roupa

Desnecessário chover no molhado aqui. Bebês perdem roupas da noite pro dia, e isso todo mundo sabe. A Beatriz, nascendo Gulliver, já mandou pro fundo do armário coisas sem mesmo usar. Ces’t la vie…

O que me incomoda mesmo são as roupinhas para bebês. Me dá a impressão de quem desenha os modelitos nunca teve um bebê, ou nunca procurou conhecer a anatomia dos pequerruchos.

Tomemos como bode expiatório, o body. Coisinhas mais lindas, esses bodies! E vem até com a calça combinando! Temos vários! E quer saber? Por mim eu picava todos eles bem picadinhos. Como é que a gente consegue vestir um body em um bebê recém-nascido, enfiando pela cabeça e tendo que espremer os bracinhos nas mangas? Quando saímos do hospital e vestimos a Beatriz pela primeira vez, eu me dei conta do tamanho do problema. Demoramos 10 minutos para conseguir enfiar o maledeto do body na menina – aos berros, é claro! – e no final o suor literalmente escorria da testa. A partir daí, era preparar o espírito e os ouvidos para cada vez que fôssemos trocar a Beatriz.

Ah, Selma! É fácil: usa outra coisa no lugar do body!

Sim, é fácil. E foi o que tentei. Ganhamos vários macacões lindinhos, com borbados, desenhos, umas fofuras! Aí eu viro os macacões do avesso, e lá está o arremate mal-feito do bordado, com aquela entretela durinha prá ajudar. Custava colocar um forrinho de malha? Ué, prá que incomodar, PORQUE VAI COLOCAR O BODY POR BAIXO, MESMO!

Ai, que nervoso.

Eu até acho que os bodies serão ótimos quando a Beatriz estiver maiorzinha, de pescoço durinho, e já não sentir o stress do põe e tira roupa. Mas eles deveriam ser banidos para recém-nascidos até 3 meses. É fazer o bebê chorar por mais um motivo – esse conhecido. Totalmente dispensável. Aí a gente entende porque os pagões que usávamos quando éramos bebês eram camisas amarradas. Para minha sorte, aqui na Coréia não se usa bodies mas sim uns quimoninhos muito lindos, e que podem ter botões ou laços. Tenho 5 deles, e é o que acabo usando mais na Beatriz.

Ainda tem um absurdo maior: os macacões com botões somente nas pernas. Tem que enfiar o bicho inteirinho pela cabeça, passar as mangas compridas pelos braços e descer ele inteiro até poder fechar os botões lá embaixo. Vê se não é prá xingar todas as gerações do designer de um modelo desses… A gente veste o trem no bebê, e torce prá que não vaze a fralda.

Fiz uma promessa: depois de todo o suador diário por causa do troca-troca, eu NUNCA irei dar de presente para um bebê recém-nascido nada que faça com que ele chore. Bodies e macacões com bordados, nem pensar! E vou levar um estoque de quimoninhos daqui para dar de presente quando estiver no Brasil. E viva os pagões!

Anúncios

18/03/2009 - Posted by | colcha de retalhos

15 Comentários »

  1. Selma, é isso mesmo, quando estamos grávidas compramos lindos macacões de diversas cores e modelos e na prática sofremos porque não são nada práticos.
    Pode reservar uns quimoninhos pra mim porque logo, logo vou encomendar um irmão ou irmã pra Giovana e quimoninho será muito bem vindo.

    Beijos.

    Comentário por Andréa | 18/03/2009 | Responder

  2. Oi Selma, já eu adoro bodies! Usei nos meus filhos direto, desde recém-nascidos, e sempre foram super fáceis de tirar e colocar. Os que eu usava (aliás uso até hoje na Isabella, c/ mais de 2 anos) eram bem molinhos e esticavam bastante. Percebi que os do Brasil são bem menos ‘elásticos’, talvez seja esse seu problema. Tem tb a questão da técnica, é quase como aprender a vestir meia-calça rsrsrs, vc embola tudo nas mãos assim passa pela cabeça rapidinho e depois é só ir esticando. Quanto aos macacões, realmente alguns são bem complicados. Mas ao contrário do Brasil, onde tem macacões lindos (e muitas vezes pouco práticos), aqui macacão é roupa de nenê dormir, tem poucas opções mais ‘produzidas’. O que eu não usei de jeito nenhum foram aquelas roupinhas de tricô, de rendinha, de fitinha, pois além de achá-las incômodas pro nenê, não dava pra lavá-las na máquina, então eu vetei logo do guarda-roupa. 😉

    Comentário por Karina | 18/03/2009 | Responder

  3. Selma,
    eu tive a sorte do Matheus ter nascido no calor, mais precisamente no CARNAVAL.
    Ele ficava quase peladinho o dia todo, e quando chego o frio ele ja estava mais “durinho”, e também, o frio daqui nem se compara ao daí né…

    Comentário por Isabel | 18/03/2009 | Responder

  4. E’ um stress colocar esses bodies! Coisadozinferno! O pior e’ quando enrosca: o nariz dela amassado, o braco preso pra cima, e a orelha toda torta. Da’ do’, mas claro que eu nao consigo parar de rir tambem…

    Comentário por Renato | 18/03/2009 | Responder

  5. Eu sofri com um body safado sem botao uma vez so, e logo em seguida ele foi pra caixinha de coisa que não serve antes mesmo de não servir e com os “irmãos” igualmente safados.

    Depois disso Bebedocinha passou todo o tempo com macacão que na verdade são pijamas.
    So agora que eu ja estou mais habituada a vestir roupa nela e que ela esta mais firmezinha que nos aventuramos pelas roupas mais “sofisticadas” que precisam de manual pra serem vestidas.

    Beijoss

    Comentário por Laura | 18/03/2009 | Responder

  6. Oi Selma !!

    Eu também sofria muito com esses bodies quando a Ísis era RN, mas depois que a gente pega o jeito, é uma maravilha!! Eu sei que parece estranho dizer isso agora, mas vc vai ver que fica bem melhor depois. Quando o bebê é RN, a gente tem medo de “quebrá-los” eheheh !! Mas a natureza é sábia. Quando ainda não se tem prática, os bebês são “molinhos”, depois, quando eles ficam mais rebeldes, a gente já tem mais prática. A Ísis agora não para de jeito nenhum para colocar roupa (nem fralda). Se contorce toda de uma lado para outro e quase não fica no trocador. Mas por fim, eu acabo conseguindo colocar a roupinha!!
    Um beijinho

    Comentário por Fátima | 19/03/2009 | Responder

  7. Guardando para o segundinho. Não precisa ter pressa que roupas não deterioram tão fácil assim. Beijos!

    Comentário por marta | 19/03/2009 | Responder

  8. Eu quero quimoninhos….Fiquei com vontade… buááááá!!!!!!

    Comentário por Carlinha & cia. | 19/03/2009 | Responder

  9. Menina, eu adorava os bodies! Mas lembro de deixar meia-dúzia de roupas mal desenhadas de lado também. Mas olha, os macacOes que tem botão nas pernas, na hora de trocar a fralda vc só abre ali, tira uma perninha, depois a outra e troca. Não precisa tirar o macacão todo não. Eu cortei um monte de golas pra aumentar a passagem da cabeça, depois só passava uma linhazinha pra não ficar muito feio. Bjs

    Comentário por Marcela | 19/03/2009 | Responder

  10. no meu tempo amarrava-se o bebe com o cuero (vc nem sabe o que é isso), mas parecia uma mumia
    beijos

    Comentário por araci | 20/03/2009 | Responder

  11. Minha querida, roupa de neném deveria ser de velcro. A gente botava a parte de baixo aberta na cama ou trocador, colocava o neném por cima e colava a segunda parte, a de cima. Aqui Alice não usou pagão – eu detesto! (as costas ficam abrindo e a criança sente mais frio do que tudo, fora isso são trezentas pecinhas para colocar, deus me livre!) e nem body na sua fase eu sou bebezinha.
    Comprei umas peças da mini & kids e da Baby classic que são show! Excelentes roupas de bebê e tudo de algodão egípcio, com bordados forrados e botões cobertos. Apropriadíssimos. Ah, as benditas roupas ainda fechavam na frente. Vou te mandar umas fotos para vc ver.
    Mil beijos

    Comentário por Alena | 21/03/2009 | Responder

  12. ah, como eu te mando um email?

    Comentário por Alena | 21/03/2009 | Responder

  13. Nossa! Acabei de escrever sobre isso lá no barrigudas! Aí, vim aqui dar uma olhada e você se queixava da mesma coisa! Sintonia total. Começa a exportar esses quimonos pelamordedeus!! Vamos montar uma fabriqueta aqui?
    beijos!
    Carô

    Comentário por carolina tarrio | 24/03/2009 | Responder

  14. Selma, por favor coloque na sua lista um quimoninho para mim!!! Já pensou que fofura? Tem como colocar uma fotinho dela vestida em um? Fiquei super curiosa … (rs).
    Beijos,
    Dani

    Comentário por Daniela | 25/03/2009 | Responder

  15. No começo tive dificuldade para colocar estes “benditos” bodys na minha filha, aliás tive dificuldade com todas as peças, pois o bebê é muito frágil e a gente tem medo mesmo! Agora como ela está com 04 mese já consigo colocar tudo nela, mesmo com alguma dificuldade. Realmente, acho que roupa de criança deveria ser mais prática. As da Baby classic e mini e kids realmente são ótimas pra vestir além de ter ótimo acabamento. Gostei também das roupinhas da Up baby.
    Gostaria de ver os kimoninhos.
    Abraços, Ivana.

    Comentário por Ivana Sales | 01/06/2009 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: